Óleo vegetal: tudo o que você precisa saber sobre ele!

O que é óleo vegetal, para que serve, como usar, quais os benefícios? Esses são alguns pontos que separados para você conhecer e incluir na sua rotina.

SAÚDE FÍSICA DIVERSOS

9 min read

Até o próximo artigo!

Camila Miranda | Faume

Você provavelmente já ouviu falar do óleo vegetal de alguma forma. Afinal, ele é muito citado em sites de bem-estar e autocuidado. Mesmo assim, muitas pessoas não sabem exatamente o que ele é, de onde vem e para onde vai. Afinal, será que o óleo vegetal é tudo isso mesmo ou a galera exagera?

No texto de hoje, você saberá exatamente o que é o óleo vegetal, como ele é extraído, quais são seus tipos, para que ele serve e diversas outras informações super importantes que podem mudar a sua percepção sobre o óleo vegetal.

Então, nos acompanhe até o final do texto para descobrir tudo. Boa leitura!

O que é óleo vegetal?

O óleo vegetal é uma gordura extraída de alguma planta, geralmente de sua semente. Ele é composto por triglicerídeos e é rico em muitos nutrientes, como vitaminas, ácidos graxos, minerais e outras propriedades específicas de cada vegetal.

Com relação à sua extração, tudo depende da matéria-prima. Contudo, é possível apontar dois métodos principais: a extração por solvente ou a prensagem, sendo que em alguns casos, as duas técnicas são realizadas juntas.

Na extração por solvente, a planta é triturada e dissolvida pelo hexano (um subproduto de petróleo), que penetra na semente e assim consegue dissolver o óleo sem prejudicar os outros componentes.

Já na prensagem, a planta passa por um esmagamento sob pressão, o que facilita o escorrimento do óleo pelas células dos vegetais. Esse procedimento é ótimo para as matérias-primas com alto teor de óleos. Inclusive, ele é mais vantajoso e proporciona mais qualidade do que a extração de solvente.

Quais são os tipos de óleo vegetal?

É possível extrair o óleo de uma gama enorme de vegetais com propriedades diversas. A seguir, iremos apresentar alguns dos principais tipos de óleo vegetal e para que serve cada um deles. Confira abaixo:

  • Óleo de coco (Cocos nucifera L.): este é um ótimo óleo vegetal para cabelo, servindo muito bem na hidratação e umectação dele, principalmente para os fios mais danificados. Além disso, como um estudo científico observou, o óleo de coco ajuda a reduzir a formação de placa e a gengivite.

  • Óleo de semente de abóbora (Cucurbita maxima): ele é um belo óleo vegetal para o rosto, pois é rico em antioxidantes, ou seja, ajuda a reduzir o envelhecimento e as manchas da pele. Além disso, o óleo de semente de abóbora também é rico em nutrientes benéficos à saúde estética e orgânica, como o potássio, o magnésio e o zinco.

  • Óleo de chia (Salvia hispânica L.): este óleo tem uma grande quantidade de ômega 3, que possui uma série de benefícios ao ser humano, como ação anti-inflamatória, redução do colesterol ruim (LDL), ação antioxidante, alívio de sintomas menstruais, entre outros.

  • Óleo de abacate (Persea Americana Mill): este óleo é rico em beta-sitosterol, uma substância que age muito bem contra bactérias, inflamações e envelhecimento precoce. É por isso que ele é um grande óleo vegetal para cabelo e para rosto.

  • Óleo de girassol (Helianthus annuus L.): este óleo é repleto de ômega 3, 6 e 9, assim como vitamina E. Isso significa que ele é muito usado como anti-inflamatório, calmante, cicatrizante, hidratante e até bronzeador.

  • Óleo de licuri (Syagrus coronata): outro óleo vegetal para cabelo devido às suas ações hidratantes e nutritivas. Como ele possui ácidos graxos de cadeia média (AGCM), o óleo de licuri serve bem como suplementos para diminuir gordura corporal, disponibilizar energia e melhorar o funcionamento do metabolismo.

  • Óleo de rosa mosqueta (Rosa canina): é um excelente óleo vegetal para o rosto, pois possui uma boa ação antioxidante e uma série de nutrientes poderosos, como ômega 6 e 9, cálcio, ferro, fósforo, vitaminas A, B1, B2, C, E e K, entre outros. Uma revisão literária feita pela Universidade de Brasília mostrou que o óleo de rosa mosqueta é realmente eficiente no tratamento de cicatrizes e feridas abertas.

  • Óleo de arroz (Oryza Sativa L. ): ele é mais utilizado para reduzir a oleosidade e hidratar a pele, por isso é considerado um óleo vegetal corporal de qualidade. Além disso, ele pode renovar as células, proporcionar a renovação natural e reduzir as linhas de expressão.

  • Óleo de pêssego (Prunus persica Bash): este óleo possui bastante ômega 6 e 9, assim como as vitaminas A e C. Isso quer dizer que ele serve para agir contra inflamações e radicais livres (que causam o envelhecimento precoce e diversos problemas de saúde, como o câncer). Ele também recupera a oleosidade de peles muito secas e escamosas, promovendo mais suavidade a elas.

  • Óleo de semente de uva (Vitis vinífera): mais um ótimo óleo vegetal corporal e para cabelo. Ele serve bem para ser misturado com cremes e outros cosméticos, proporcionando hidratação e umectação. Além disso, o óleo de semente de uva também é excelente para tratar peles com acne e cicatrizes de espinhas, assim como pode agir sem causar a obstrução dos poros.

Qual é a diferença entre óleo vegetal, óleo essencial e óleo mineral?

Ainda existe muita confusão com relação aos diferentes óleos disponíveis no mercado. A seguir explicaremos o que é o óleo essencial e o óleo mineral para que você compreenda melhor as diferenças e saiba qual é o melhor para você

Os óleos essenciais são substâncias extraídas diretamente das plantas, ou seja, são totalmente de origem vegetal. Geralmente, são extraídos a partir de um processo conhecido como destilação. Nesse processo, vapor d’água é passado entre as folhas secas do vegetal, o que faz com que ele arraste o óleo contido no interior das glândulas da planta até o condensador, extraindo o óleo essencial.

Esses óleos são muito benéficos à saúde do ser humano de diversas formas, especialmente pela aromaterapia, que é a técnica natural de usar o aroma e suas partículas liberadas para estimular várias áreas do cérebro. Existem estudos feitos sobre a aromaterapia que comprovam como ela realmente é eficiente para aliviar ansiedade e outros problemas.

Dependendo das propriedades de cada óleo essencial, eles podem servir desde para estimular a mente, como para cicatrizar, eliminar fungos e bactérias, limpar o corpo, conservar alimentos, repelir insetos, acalmar e desinfetar. Existem óleos com ações bem diversas e específicas, por isso sempre analise bem qual é a planta referente.

Já os óleos minerais são formados por uma mistura de hidrocarbonetos, que são originados do petróleo e por isso podem ter substâncias impuras bem danosas à saúde humana.

No geral, eles são usados em cosméticos, mais conhecidos como vaselina líquida ou parafina líquida. São produzidos em larga escala e têm um custo muito baixo, o que pode ser atrativo para algumas pessoas, mesmo sendo prejudicial à estética e ao organismo.

Vale mencionar também que o óleo essencial e o óleo vegetal têm uma relação próxima, pois usualmente são usados em conjunto. Afinal, o óleo essencial precisa ser diluído para ser utilizado na pele ou no cabelo, e a substância mais usada para essa diluição é o óleo vegetal.

Pensando na diluição do óleo essencial, no óleo vegetal, preparamos uma calculadora de diluição gratuita para você aproveitar todos os benefícios dos óleos de forma prática e segura!

Como usar óleo vegetal para cabelo, para o rosto e corporal?

Você já conheceu os principais tipos de óleo vegetal, quais são as principais características deles e para que eles servem. Agora, aprenderá melhor como usá-los no cabelo, no rosto e no corpo. Então, dê uma olhada a seguir:

Óleo vegetal para cabelo

Neste caso, você pode fazer uso dos óleos vegetais de diversas formas. Para começar, é possível utilizá-lo como pré-shampoo, ou seja, passar o óleo no cabelo seco para que ele proteja os fios das agressões da lavagem com o shampoo.

Outro modo de uso bem legal é como potencializador da máscara de tratamento. Como assim? Você adiciona o óleo vegetal na sua máscara de escolha, misturando os dois produtos, aplicando no cabelo e deixando-o pelo tempo recomendado de seu cronograma capilar.

Para completar, você ainda pode utilizar o óleo vegetal como leave-in, ou seja, para finalizar os outros procedimentos capilares. É possível colocar um pouco do óleo em cremes de pentear ou passá-lo puro nos fios. Lembrando que nesse caso, é preciso que o cabelo esteja úmido.

Óleo vegetal para o rosto

Uma das formas mais indicadas de usar o óleo vegetal para o rosto é aplicá-lo durante o banho da noite. O motivo para isso é a oleosidade natural presente na pele ao longo do dia. Isso significa que se você usar o óleo nesse período, a pele pode ficar sobrecarregada e os poros tapados, o que resulta em mais acne.

Assim, durante o banho da noite, você pode aplicar duas gotas do óleo vegetal no rosto, massageá-lo com movimentos constantes circulares e enxaguá-lo logo depois, para que ele não tape os poros.

Mesmo com esses avisos, algumas pessoas preferem usar o produto após os procedimentos diários de limpeza, principalmente aquelas com a pele muito seca. Nesse caso, deixar o produto na pele por mais tempo pode ser vantajoso. Vale a pena consultar um dermatologista para confirmar.

Óleo vegetal corporal

Se você quiser utilizar o óleo vegetal corporal, fique tranquilo, pois os modos de uso são diversos.

Primeiramente, você pode aplicá-lo diretamente na pele, sem misturar com outros produtos. Dessa maneira, você precisa pingar uma quantidade pequena no corpo, massageando-o logo depois. Prefira fazer isso antes de dormir, para que os nutrientes do óleo sejam melhor absorvidos pelo corpo.

Em segundo lugar, é possível adicionar o óleo ao seu hidratante favorito para potencializar os benefícios do produto. Depois disso, é só passar no corpo como você faria com o creme normalmente.

Também é vantajoso usar o óleo vegetal durante o banho, podendo enxaguá-lo ou não. Você decide se quer aplicá-lo antes ou depois do hidrante. Algumas pessoas preferem colocá-lo junto ao hidrante, como a forma mencionada no parágrafo acima.

Por último, uma boa dica é usar o óleo vegetal como um tipo de primer natural antes da maquiagem. Para isso, basta aplicar algumas poucas gotas na pele.

Como fazer o descarte do óleo vegetal?

Pode parecer estranho, mas esse é um assunto muito importante. Afinal, o descarte impróprio de óleo vegetal pode causar impactos ambientais terríveis, mesmo sendo um produto biodegradável.

No seu caso, pode ser que você tenha utilizado todo o óleo vegetal e não tenha o que descartar. No entanto, algumas pessoas acabam não usando tudo e decidem se livrar da substância. É aí que muitas acabam fazendo errado.

Se você acha que descartar óleo na pia é bom, pense de novo! Essa é uma das formas mais perigosas de descarte. Além de causar o entupimento dos canos, ele também pode gerar danos ambientais graves.

Para você ter ideia, 1 litro de óleo vegetal pode contaminar 20 mil litros de água. Além disso, a substância também pode deixar o solo impermeável, o que atrapalha a absorção da água e aumenta os riscos de enchentes. Na verdade, toda a natureza pode ser prejudicada.

Então, como descartar corretamente? É preciso ir até os postos de coleta na sua região. Lembrando que isso também vale para os óleos que você usa na cozinha!

Existem precauções na hora de comprar óleo vegetal?

Sim! Procure sempre produtos que sejam puros e totalmente vegetais. Tome cuidado com alguns produtos cosméticos, como loções e cremes que dizem ter óleos vegetais na composição. Muitos deles possuem componentes químicos perigosos, como os parabenos.

Sendo assim, apenas compre o óleo vegetal em lojas de qualidade que entendam do assunto e ofereçam produtos puros e naturais.

Se você quiser comprar óleo vegetal seguro e eficiente com condições especiais e preços justos, você pode contar com a Faume para isso! Nós temos os melhores produtos, 100% naturais e com qualidade garantida. Além disso, sempre temos ofertas para produtos diferentes e preços especiais para São Paulo.

É só clicar aqui e conferir tudo o que podemos lhe oferecer!