Óleos essenciais para acalmar – confira as opções e melhores formas de uso

Óleos essenciais que acalmam. Qual a melhor forma de usá-los e aproveitar seus benefícios.

SAÚDE FÍSICA SAÚDE MENTAL SAÚDE ESPIRITUAL SAÚDE EMOCIONAL

5/15/2022 11 min read

Você sabe quais são os óleos essenciais para acalmar?

Caso ainda não saiba, ao longo deste artigo, mostraremos quais são os principais óleos essenciais que acalmam. Além disso, também falaremos tudo sobre os óleos essenciais: conceito, principais benefícios, como escolher o melhor óleo essencial para você...

Contudo, antes de iniciarmos este conteúdo, não se esqueça de compartilhá-lo em suas redes sociais e com os seus amigos que também querem conhecer mais sobre óleos essenciais. Com certeza este conteúdo ajudará bastante.

Boa leitura!

O que é um óleo essencial?

Entender o que é um óleo essencial é um ponto importante antes de realmente descobrir quais são os óleos essenciais que acalmam. Nesse universo dos óleos essenciais, encontramos cada vez mais informações em sites, conteúdos em redes sociais, blogs, informações e recomendações em lojas, que as dúvidas tornam-se comuns, diante da variedade de opções de produtos e marcas.

De uma forma muito prática, os óleos essenciais são óleos essenciais são substâncias, compostos químicos voláteis – que possuem a capacidade de se reduzir a um gás ou vapor, aromáticos, produzidos pelas plantas.

Diferente de uma essência sintética, que são produzidas em laboratório, os óleos essenciais são extraídos da própria planta. Mas aqui vale destacar um ponto importante: o termo óleo essencial, é o produto, o resultado do processo de extração do composto (VOC) produzido pela planta, por meio de destilação com vapor de água ou pela prensagem a frio.

De acordo com os Padrões estabelecidos pela ISO – International Organization for Standardization (Organização Internacional de Padronização), somente pode ser chamado de óleo essencial o produto final do processo de destilação com vapor de água, utilizado para extração do óleo essencial de folhas, flores, sementes, raízes, caules e frutos, ou prensagem a frio, que ocorre em sua grande maioria em frutas cítricas, onde o óleo está contido na casca do fruto.

Visando uma forma de tratamento terapêutico, muitas vezes, os óleos essenciais são procurados por pessoas que estão atrás de métodos mais naturais. Mais para frente falaremos melhor sobre a função de cada óleo essencial, mas desde já podemos adiantar que cada óleo essencial contém diversos benefícios para o corpo e para mente.

E dentre eles, há alguns óleos essenciais que podem ajudar a manter o foco, no momento dos estudos ou para o trabalho, por exemplo; óleos essenciais que podem ajudar no relaxamento ou na hora de dormir.

Em meio a isso, algumas pessoas acabam perguntando: "mas esses óleos essenciais para acalmar fazem efeito mesmo?".

Sabendo que muitas pessoas tem essa dúvida, vamos para o próximo tópico:

Óleos essenciais para acalmar realmente funcionam?

Pelo fato dos óleos essenciais serem considerados produtos naturais, uma vez que são extraídos das plantas, algumas dúvidas podem surgir com relação a eficácia desses produtos.

Aqui vale ressaltar que a utilização dos óleos essenciais é um dos caminhos para buscar e melhorar os cuidados com a saúde do corpo e da mente. Assim como o uso de florais, massagem com pedras, acupuntura, por exemplo.

Cada pessoa é única, e precisa ser vista de ângulos diferentes. Por isso que o uso dos óleos essenciais, utilizados na aromaterapia, é apenas um dos métodos que podem ser incorporados no dia a dia.

Olhando pelo lado da composição química e farmacológica de cada óleo essencial, é possível notar seu grau terapêutico e a riqueza de compostos. Por exemplo: um óleo essencial rico em Timol, do tipo fenol (composição química do óleo essencial) – age como um antioxidante (farmacologia do óleo essencial).

Mas o uso de óleos essenciais para acalmar serve para todos?

É uma dúvida muito frequente e aqui vale destacar um ponto importante: observar a necessidade, momento e estilo de vida de cada pessoa, faz parte do processo de conscientização e da busca do melhor tratamento.

Se a decisão é seguir pelo caminho dos óleos essenciais, voltado para a saúde (aromaterapia clínica), vale buscar um profissional da saúde habilitado para conhecer seus hábitos e fazer o devido acompanhamento no período e uso adequado.

Sempre importante lembrar do cuidado extra no uso de óleos essenciais em crianças, não utilize os óleos essenciais em crianças menores de 2 anos de idade, e mesmo que decidir usá-los acima da idade recomendada, procure um profissional habilitado.

O mesmo cuidado vale para pessoas da melhor idade 😉. Fazer uma avaliação e conhecer os hábitos e histórico de cada indivíduo faz parte do processo de melhoria da saúde.

Hoje em dia, houve um aumento no interesse do uso de óleos essenciais em animais de estimação. Os pets são supersensíveis aos cheiros e assim como há remédios específicos para os animais, devemos tomar o mesmo cuidado com o uso de óleos essenciais. Busque por um veterinário qualificado, para fazer um acompanhamento de acordo.

Caso a sua busca pelo uso dos óleos seja mais no nível tópico, uso na pele, ou até mesmo inalatório, cheirando os óleos, é possível conhecer e experimentar alguns óleos essenciais, suas funções e benefícios.

Testando, de forma segura, e vendo como você reage, verá se eles funcionam para você, na sua rotina, ou não. Falando em usar e testar, vemos que ainda há muitas dúvidas sobre o modo de usar os óleos essenciais.

Sendo assim, entendendo que muitas pessoas têm essa dificuldade, no próximo tópico falaremos melhor sobre como você pode usar o óleo essencial.

Como usar um óleo essencial?

Com o aumento da procura pelo bem-estar e a acrescente demanda pelo uso dos óleos essenciais, surgem também novos estudos, validando a eficácia dos óleos essenciais, assim como, formas de uso. Assim como falamos no tópico anterior, sobre quem pode usar os óleos essenciais, a melhor forma de uso dependerá do seu objetivo.

Diga o sintoma, que te direi onde dói!

Sabe quanto aquela gripe te pega de jeito? A melhor forma de uso é a inalação de determinados óleos essenciais, levando em consideração a frequência e duração definidas. 😉

E aquela queimadura ao encostar na panela quente? A melhor forma é utilizar determinados óleos essenciais, diluídos na pele, levando em consideração a frequência e duração definidas.

Mas e a sensação de queimação no estômago? A melhor forma de utilizar determinados óleos essenciais, diluídos na pele, neste caso, na região da barriga, levando em consideração a frequência e duração definidas.

Aqui vale uma outra observação, nós da FAUME, não recomendamos a ingestão de óleos essenciais, pois entendemos que o uso inalatório e o uso tópico abrangem resultados muito eficazes e satisfatórios tanto no corpo físico, quanto no campo mental e emocional.

Preparamos um vídeo sobre óleos essenciais, no ponto de vista da planta. Vale conferir para entender a importância desse “composto químico” nas plantas e para as plantas. Já dando um spoiler: a planta só produz, o que chamamos de óleo essencial, se de fato, precisar, por uma questão de sobrevivência no meio.

Avaliando dessa forma, é possível entender o quão poderoso, valioso e essencial...rs é esta composição química.

Entretanto, para que você entenda melhor as possibilidades de uso, vamos falar um pouco sobre cada uma delas:

Inalação

Uma das formas mais comuns de usar os óleos essenciais para acalmar é por meio dos aromas. Nesse caso em específico, você fazendo a inalação dos óleos essenciais.

Assim como todos os outros modos, antes de usar o seu óleo essencial dessa forma, recomendamos que você confira as orientações da marca. Em algumas delas, observamos a sugestão de uso dos óleos essenciais no ambiente, como forma de aromatizar o espaço, e menos com a finalidade terapêutica.

Pensando na inalação dos óleos essenciais, preparamos um guia gratuito de uso dos óleos essenciais. Nele abordamos assuntos sobre aromaterapia, cuidados e segurança no momento de fazer a inalação dos óleos essenciais.

Difusor

Utilizar um difusor é uma outra forma muito interessante para quem quer usar os óleos essenciais, mas sem fazer uma inalação direta.

Por meio do difusor, você também conseguirá desfrutar do aroma e dos benefícios dos óleos, mas de uma forma mais indireta. Nesse caso, para quem ainda não conhece, existem aparelhos que funcionam como difusores.

Esta opção tem o seu ponto de atenção, visto que o aroma propagará no ambiente. Com isso em mente, temos dois pontos de observação:

  1. Dificuldade de obter um resultado terapêutica dos óleos essenciais, sem que ocorra uma proximidade do cheiro, uma vez que a sugestão é realizar a inalação em curtos períodos e algumas vezes ao dia.

  2. O tamanho do espaço influencia na dispersão do aroma. Visto que a localização do difusor de ambiente também determina a potência da fragrância.

Essa é uma forma mais sutil de inalar os óleos essenciais. Se o objetivo por acalmar e relaxar, vale pensar em uma maneira de deixar o difusor próximo do local que você ficará. Ao lado da cama, ou da mesa, por exemplo.

Massagem

A massagem acaba sendo uma das melhores formas para usar os óleos essenciais para acalmar. Uma vez que a massagem relaxante acolhe, conforta o corpo e a mente.

Vale lembrar, que para o uso dos óleos essenciais na massagem, é preciso diluí-los em um carreador, como um óleo vegetal, por exemplo.

Não sabe como fazer esta diluição da forma correta e usar os óleos essenciais de forma segura? Preparamos uma calculadora de diluição, totalmente gratuita, fácil e prática para você usar.

Por serem produtos muito concentrados, os óleos essenciais podem causar alergias, vermelhidão, coceira a pele. No carreador, como exemplo, o óleo vegetal, essa concentração de óleo essencial tornará mais fluida e segura para uso tópico.

Lembra que comentamos anteriormente que a planta produz a composição química, que chamamos de óleo essencial, só quando necessário? Então, agora imagina a quantidade de planta necessária para a produção/extração de 1L de óleo essencial.

Pensando por esse lado, é possível ter ideia de quão poderoso e rico é um óleo essencial, que passou pelas intempéries do tempo.

O mesmo cuidado na diluição vale no uso dos óleos essenciais no banho. Se a ideia é usá-lo na pele, é importante fazer a diluição do óleo essencial em um sabonete neutro, argila ou óleo vegetal. Neste momento também, algumas pessoas preferem aproveitar o vapor de água do próprio chuveiro e pingam 1 a 3 gotas de óleo essencial no rejunte do azulejo para aproveitar a inalação dos óleos essenciais durante o banho.

Contudo, assim como falamos na questão da inalação, é muito importante que você verifique se o fabricante recomenda que sejam feitas massagens com o óleo essencial.

Umidificador

De uma forma muito semelhante ao difusor, o umidificador é um aparelho que tem como principal objetivo umidificar o ar.

Principalmente para aquelas pessoas que se sentem desconfortáveis em ambientes muito quentes ou secos, o umidificador acaba sendo uma ferramenta interessante para evitar que o ar fique desse jeito.

O umidificador tende a propagar o aroma do óleo essencial no ambiente de forma mais intensa, quando comparado ao difuso de ambiente. Contudo, grande parte dos aparelhos disponíveis no mercado não apresentam materiais capazes que suportar um óleo essencial e o uso indevido pode haver entupimento e até corrosão do equipamento.

É importante obter essa informação de uso no próprio fabricante do equipamento, a fim de evitar danos futuros.

Depois de conhecer algumas das principais maneiras de usar os óleos essenciais, além dos pontos positivos e negativos de cada escolha, é muito importante que você conheça um pouco sobre os principais benefícios que os óleos essenciais podem trazer:

Principais benefícios dos óleos essenciais?

Assim como comentamos no início do conteúdo, os benefícios que os óleos essenciais trazem depende do objetivo e da escolha do óleo essencial.

Cada óleo essencial possui as suas particularidades. Sendo assim, de acordo com o tipo de óleo essencial que você escolher, os benefícios também irão depender.

Dessa forma, se você é uma pessoa que sofre muito com ansiedade e não consegue relaxar, é interessante que você escolha um tipo de óleo essencial feito para aumentar a sensação de relaxamento e reduzir o estresse.

Contudo, além desses dois benefícios, dependendo dos óleos essenciais, podemos ter benefícios como:

  • Alívio de dores corporais;

  • Sensação de bem-estar;

  • Combate a insônia;

  • Estímulo do apetite;

Sendo assim, podemos ver que, dependendo do óleo essencial escolhido, você pode colher uma série de benefícios.

Agora, se você está buscando por bons óleos essenciais para acalmar, recomendamos que você dê uma conferida no próximo tópico.

Como escolher o óleo essencial ideal para você

Agora mostraremos como você pode escolher o óleo essencial ideal para o seu momento. Antes de mais nada, é importante que você tenha em mente que não há um "óleo essencial milagroso".

Algumas pessoas ainda acham que existe um tipo de óleo essencial que resolverá todos os problemas. Não é isso. Como comentado no tópico anterior, para cada objetivo, existe um tipo de óleo essencial que se encaixa melhor.

Objetivo

Por isso, o primeiro ponto é pensar na finalidade do uso. Qual o seu objetivo? Dependendo da sua resposta e avaliação, notará que o uso dos óleos essencial pode não ser a opção mais adequada para o momento.

Ou pode acontecer que a própria composição do óleo essencial (química do óleo) não contenha a substância desejada e consequentemente o efeito terapêutico, a farmacologia do óleo essencial, não atende seu objetivo.

Pode ser que encontre em um extrato, um hidrolato, uma tintura, por exemplo.

Assim, entendendo o objetivo que você busca mudará completamente a escolha do óleo essencial, confira agora os dois principais critérios a serem analisados na hora de escolher o óleo essencial ideal para você:

Benefícios e Aroma

Nesse caso, se você está buscando óleos essenciais para acalmar, por exemplo, o ideal é que você encontre um tipo de óleo essencial que traga a sensação de bem-estar e o relaxamento.

Agora, se o seu objetivo é outro, como aliviar dores, por exemplo, é muito importante que você encontre um óleo essencial que atue neste problema.

Outro ponto muito importante, que deve ser levado em consideração é o aroma. Pode parecer estranho, mas mesmo com um objetivo definido e a escolha de um óleo essencial adequado, não resolve a questão, caso você não goste do cheiro.

E você deve se perguntar: Mas se os óleos essenciais possuem efeito terapêutico, por que o cheiro pode atrapalhar o tratamento?

Imagine você, tentando descansar, e percebe um cheiro que considera desagradável no ambiente. Você consegue relaxar nessas condições? Dificilmente. Nosso cérebro reage, sentimos um desconforto e o momento de acalmar a mente, acaba.

Por isso, busque por óleos essenciais que vão além dos benefícios, e avalie se gosta do aroma, para de fato aguçar os sentidos e aproveitar o momento.

Uso

Além de encontrar um óleo essencial para tratar determinado problema, é importante que avalie qual a melhor forma de uso, e o que mais se adequa a sua rotina.

Lembre-se de determinar uma frequência e duração de uso, para avaliar a evolução e permitir uma pausa/descanso (janela terapêutica).

Agora, para facilitar um pouco o seu processo de escolha, vamos falar sobre os principais óleos essenciais para acalmar. Portanto, se o seu objetivo é encontrar bons óleos essenciais que acalmam, confira agora a lista que destacaremos a seguir:

Quais são os principais tipos de óleos essenciais para acalmar

Óleo Essencial de Lavanda (Lavandula angustifólia)

Um estudo estadunidense, de 2017, publicado pela The Mental Health Clinician, chegou à conclusão que o óleo essencial de lavanda tem efeitos benéficos para ajudar no tratamento contra os transtornos de ansiedade.

Além disso, os sintomas da depressão e as enxaquecas também podem ser aliviadas com a inalação do óleo essencial de lavanda.

Óleo Essencial de Alecrim (Rosmarinus Officinalis)

O óleo essencial de alecrim tem o poder de relaxar os nervos e os músculos, além de melhorar o fluxo do sangue, o que impulsiona a memória e estimula o cérebro. O ácido carnósico age muito bem no sistema nervoso, fazendo com que o corpo saiba reagir melhor em momentos de estresse.

O óleo essencial de alecrim não é recomendado para pessoas com pressão alta.

Possui propriedades analgésicas, sendo excelente para quem está buscando por um óleo capaz de contribuir com o relaxamento muscular.

Além de ser um daqueles óleos essenciais que acalmam, o óleo essencial de alecrim ainda tem propriedades que ajudam na questão do foco, principalmente o QT (quimiotipo) cânfora.

Óleo essencial de ylang ylang (Cananga odorata)

Um estudo coreano, publicado em 2006, misturou o uso dos óleos essenciais de ylang ylang, lavanda e bergamota por inalação uma vez ao dia durante 4 semanas.

Nos resultados, o pesquisador concluiu que a aromaterapia feita com esses óleos é sim efetiva na redução do estresse psicológico, assim como na diminuição de cortisol (hormônio do estresse) e na pressão sanguínea de pessoas que sofrem com hipertensão.

Essas são as nossas sugestões para você que quer adentrar neste mundo aromático, com óleos essenciais para acalmar. Comece aos poucos e vá percebendo os benefícios em sua rotina.

Aproveite e confira mais artigos que preparamos para você!

Até mais!!!